Voltar ao site

Assembleia aprova representantes para 65º CONAD e mobilização para audiência pública na ALCE

· Notícias

Assembleia de docentes da Universidade Estadual do Ceará realizada na última segunda-feira (20) aprovou a delegação que irá representar a SINDUECE no 65º Conad do Sindicato Nacional, que ocorrerá de 15 a 17 de julho. Além disso, no espaço foram deliberadas ações para mobilizar a comunidade acadêmica a participar da audiência pública marcada para acontecer no próximo 27 na Assembleia Legislativa do Ceará e uma moção de repúdio ao assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips.

65º Conad do ANDES-SN

Com tema central "Retorno presencial com condições de trabalho e políticas de permanência para fortalecer a luta por Educação Pública e liberdades democráticas", o 65º Conad do Sindicato Nacional acontecerá na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista (BA), sob organização da Associação de Docentes da Uesb – Seção Sindical do ANDES-SN (Adusb SSind.). "O CONAD é o congresso das seções que compõem o ANDES-SN. Acontece uma vez por ano para votação das contas da entidade. Também haverá análise de conjuntura e aprovação do plano de lutas", explica Raquel Dias, vice-presidenta da SINDUECE. Ela disponibilizou o próprio nome, que foi homologado para suplência da vaga de representação da SINDUECE no evento. A delegada será Virgínia Assunção, presidenta da entidade, também aprovada por unanimidade.

O ANDES-SN divulgou no último dia 13, por meio da Circular 225/22, o Caderno de Textos do 65º Conad. O documento irá orientar os debates do Conad e é composto por contribuições da diretoria do ANDES-SN, das seções sindicais e, também, de docentes filiados e filiadas ao sindicato.

Audiência pública na ALCE

Outro ponto de pauta discutido na assembleia docente foi a realização de audiência pública sobre as universidades estaduais. "Desde 2020 que a gente tenta essa audiência pública na Assembleia Legislativa. A última que fizemos foi uma em 2019 sobre o financiamento das universidades estaduais, que foi extremamente importante", relembrou Virgínia. "Construímos lá uma conquista para desbloquear recursos que estavam previstos para serem cortados da Educação. Naquele momento era corte de 10% no orçamento de forma linear", complementou.

Depois de muita pressão à Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e à liderança do governo no parlamento estadual, o Fórum das Três (SINDUECE, SINDIUVA e SINDURCA) e a Regional NE 1 do ANDES-SN conseguiram agendar audiência pública para discutir as principais questões que ameaçam as universidades estaduais do Ceará. O momento foi marcado para o próximo dia 27, segunda-feira, às 13h, no Auditório Murilo Aguiar, na sede da Assembleia Legislativa, em Fortaleza.

"A gente vem lutando e não baixamos a guarda nenhum dia. Ainda que sejamos poucos aqui, precisamos nos multiplicar no dia 27 para denunciar a forma arbitrária com que o Governo do Estado, e as reitorias que abaixam a cabeça, vem definindo unilateralmente as vagas para o concurso", avaliou Sâmbara Ribeiro, vice-presidente da Regional NE 1 do ANDES-SN. Para ela, a falta de autonomia universitária é um dos principais problemas vividos atualmente pela UECA, UVA e URCA, cujos rumos têm sido definidos sem participação da comunidade acadêmica. "Precisamos garantir uma lei para autonomia das universidades que permita a realização de concurso público para vacâncias sem necessidade de autorização do Estado", complementa Virgínia.

Para garantir participação expressiva na audiência pública, docentes deliberaram a promoção de intensa mobilização nesta semana com realização de contato com colegas, oficina de cartazes e batuques e dispobilização de ônibus com saídas do Itaperi e do Bairro de Fátima em direção ao parlamento estadual no dia da audiência.

Moção de repúdio

A SINDUECE aprovou ainda na assembleia docente uma moção de repúdio ao assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, ocorrido no dia 5 de junho, durante uma viagem pelo Vale do Javari, segunda maior terra indígena do Brasil, no extremo-oeste do Amazonas. Um Ato Nacional de Greve está será realizado em Fortaleza próxima quinta-feira (23), às 10h, na Coordenação Regional Nordeste II da Funai (Rua Gervásio de Castro, 53, Benfica), tendo como ponto de encontro o Shopping Benfica.

Confira moção abaixo:

A SINDUECE manifesta profunda tristeza e indignação pelo assassinato bárbaro do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips e exige a devida identificação e responsabilização de todos os culpados.

Solidários/as a servidoras e servidores da Funai, mobilizados nacionalmente e representados pelas entidades de base, convocamos docentes e estudantes a estar presentes no Ato Nacional de Greve, que será realizado na próxima quinta-feira, dia 23/06. Exigiremos, ainda, a saída imediata do Presidente da Funai, Marcelo Xavier, que vem promovendo uma gestão anti-indígena e anti-indigenista na instituição.

🏹Por uma Funai indigenista e para os povos indígenas!

🏹Pela proteção das/os indigenistas, dos Povos Indígenas e de suas lideranças, organizações e territórios!

 

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK